Pesquisas apontam as principais tendências do setor de Turismo

Especialista destaca oportunidade para formação de bons agentes de viagem que possam aproveitar o retorno do mercado

Imagem ilustrativa │ Crédito: Divulgação

Após dois anos de pandemia, isolamento e restrições, as pessoas passaram a valorizar as viagens e o tempo pessoal mais do que nunca, com roteiros cada vez mais flexíveis e em destinos menos lotados de acordo com nova edição do Índice de Princípios do Viajante (Traveler Value Index: 2022 Outlook - no nome original) do Expedia Group. Outras pesquisas também têm mostrado que as expectativas para o setor são promissoras para os próximos semestres.

No Brasil, o relatório da TRVL Lab, que reúne insights sobre o mercado de turismo nacional, aponta as principais transformações de comportamento do brasileiro em relação às viagens pós-vacina. Segundo a pesquisa, o principal foco está nas viagens que promovam saúde e bem-estar (84,73%); em seguida estão as viagens que promovam descanso e relaxamento (81,13%); roteiros que tragam diversão (63,12%); seguido do desejo de conhecer novos lugares (56,83%) e de celebração da vida e dos momentos (50,98%). O relatório também aponta que o brasileiro segue escolhendo como nicho preferido para viagens os destinos com sol e praia (74,84%).

Segundo a supervisora do Curso de Turismo do Centro Europeu e sócia-gerente de agência de viagem Agatur, Raquel Pazini, no segundo semestre do ano passado, com a diminuição dos casos e aumento da vacinação, houve um ânimo de público em busca de viagens que aumentou conforme a curva de casos e mortes causadas pela pandemia diminuía.

"As pessoas continuam viajando apesar da Ômicron e da terceira onda. Os lugares, praias e hotéis continuam abertos e funcionando. Esse momento é diferente das ondas anteriores da pandemia", comenta Raquel. "Para quem prefere aguardar um cenário ainda mais favorável para retomar suas viagens pode contar com trabalho, acompanhamento e suporte das agências de viagens", destaca a profissional sobre a vantagem de quem contratou viagens utilizando os serviços oferecidos por agências.

Aquecimento do turismo nacional - No início deste ano, o prêmio "Travellers Choice 2022", da plataforma TripAdvisor, selecionou sete destinos brasileiros entre os melhores do mundo em quatro categorias, com destaque para Natal (RN) e Paraty (RJ) que aparecem na lista de destinos em alta para 2022 e o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, em Goiás, que despontou com um dos principais locais para quem procura opções ao ar livre. Já São Paulo (SP) foi eleita uma das dez cidades do mundo para quem ama gastronomia e Rio de Janeiro (RJ) e Praia Grande (SC) para quem prefere destinos de sol.

"O Brasil inteiro está aquecido para mais turismo. Todas as cidades com infraestrutura tiveram grande procura no último ano e devem se manter assim ao longo deste ano. Os resorts all inclusive tiveram procura muito grande, principalmente do público regional, que viaja de carro. É possível encontrar hotéis deste tipo com a agenda lotada para os próximos dois ou três meses", destaca Raquel.

Incertezas sobre o turismo internacional - Para quem deseja viajar para fora do país, a alta do dólar e a instabilidade da moeda também acabam se tornando empecilhos para o planejamento da viagem. Além disso, as novas restrições e todos os protocolos e requisitos exigidos em outros países acabam afastando pessoas dos destinos internacionais. Para os especialistas, este tipo de turismo deverá voltar com força apenas quando de fato houver o fim da pandemia.

"A gente sabe que o que as pessoas menos podem fazer é o que mais irão fazer depois [da pandemia] e vimos um pouco disso no ano passado. Algumas agências trabalharam muito para dar conta do movimento, batendo recordes de vendas, foi algo incrível quando a pandemia estabilizou. Imagina esse movimento vindo em padrões normais ao acabar a pandemia? Será incrível!", reflete a profissional.

Importância do agente de viagens e formação profissional - Para quem busca recolocação ou qualificação profissional, o mercado de turismo está entre as áreas que mais crescem e empregam no mundo, e em especial no Brasil que está consolidando-se como uma das principais vocações econômicas do país.

O curso de Turismo do Centro Europeu forma profissionais capazes de operar todos os produtos comercializados por uma agência de viagens e se destina àqueles que pretendem abrir uma agência ou operadora, trabalhar em agências, companhias aéreas, hotéis ou empresas organizadoras de congressos e eventos.

"Além de mostrar os bastidores, reforçando o lado de professores com expertise, técnica e prática, o diferencial é preparar os alunos para o momento que estamos vivendo. O conteúdo do curso de Turismo é muito dinâmico e mostra de forma técnica como aproveitar as oportunidades, como a demanda reprimida por viagens internacionais. A dica é estar preparado desde agora! O mercado vai aquecer e precisar de mão de obra qualificada e quem faz o curso do Centro Europeu terá um nível de conhecimento profissional que se converte em um diferencial no currículo, abrindo mais oportunidades para uma nova carreira de sucesso no Turismo.", reforça Raquel Pazini.

Curso de Turismo do Centro Europeu (Presencial)

Duração: 1 semestre letivo

Dias de aula: Segunda e quarta-feira

Meses de início dos cursos: Março e agosto

Curso de Turismo do Centro Europeu (Online)

Duração: 2 meses

Dias de aula: Terça e quinta-feira

Meses de início dos cursos: Fevereiro, junho e setembro

Inscrições e mais informações clicando aqui.


Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square