top of page

Especialistas debatem riscos e benefícios da perda de peso antes de cirurgia de prótese joelho e quadril

Médicos ortopedistas alertam para os riscos do emagrecimento abrupto sem a devida suplementação nutricional


A obesidade ou excesso de peso é sempre um sinal de alerta para profissionais que irão realizar procedimentos cirúrgicos nestes pacientes,  tendo em vista que ela aumenta os risco de complicações cardiovasculares, de trombose  e também podem interferir na cicatrização no pós-operatório. Contudo, médicos ortopedistas têm questionado a eficácia da perda de peso abrupta em pacientes que devem ser submetidos a uma cirurgia no joelho ou quadril. 


Um recente artigo publicado no Journal of Arthroplasty mostra que as pessoas que perderam muito peso em um curto período de tempo -  seja por uma dieta, exercícios físicos, tratamento clínico  ou cirurgia bariátrica -  têm um risco maior de infecções e readmissão hospitalar se comparado com pacientes que operaram sem tratar a obesidade. 


“O estudo mostrou que pacientes que perdem muito peso rapidamente, também perdem nutrientes, calorias e proteínas importantes durante o processo de emagrecimento. Foi evidenciado que nos obesos Classe I (IMC < 35) e outros com sobrepeso, a perda importante de peso antes da cirurgia pode ser ainda mais problemática, levando a maiores taxas de complicações devido ao seu estado nutricional pré-existente. Por isso é tão importante e recomendada a reposição de nutrientes durante um processo de emagrecimento”, explica Rogério Fuchs, ortopedista especializado em cirurgia do joelho. 


Outro fator apontado com a perda rápida e significativa de peso, em alguns casos de pacientes que chegam a perder 100 quilos em seis meses, por exemplo, está no risco mais acentuado do desenvolvimento de osteoporose e enfraquecimento das articulações.


Suplementação nutricional




A perda de nutrientes e ferro faz parte da realidade dos pacientes bariátricos que tratam a obesidade, ou entre aqueles que perderam muito peso durante uma dieta restritiva. Nesses casos, a suplementação contínua é essencial para evitar complicações e garantir o bem-estar dos pacientes. 


O médico ortopedista Thiago Fuchs, especialista em cirurgia do joelho e quadril, explica que a obesidade é sim um grande fator de risco, mas a carência nutricional também pode servir como alerta para casos de artrose e enfraquecimento dos ossos. 


“Esse quadro também dificulta uma possível cirurgia no joelho ou quadril, já que as articulações e a qualidade dos ossos podem estar comprometidas devido a esse déficit de nutrientes. Por   este motivo, a perda de peso deve ser feita com acompanhamento médico e nutricional sempre", alerta. Segundo ele, quando há necessidade de prótese em paciente obeso, o cirurgião considera os exames clínicos, possíveis complicações e avalia com o paciente os riscos e benefícios de emagrecer antes da cirurgia. 


O  presidente do Capítulo do Paraná da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica (SBCBM-PR) e cirurgião bariátrico José Alfredo Sadowski explica que a obesidade causa outras doenças, como por exemplo problemas articulares em joelhos e quadril devido à sobrecarga mecânica. “A perda de peso é fundamental para a melhora das dores e também para melhorar os resultados pós-operatórios nos casos que exigem cirurgia”, afirma o Dr. José Sadowski. Porém o cirurgião também enfatiza que perdas de peso rápidas, independente do método, sem acompanhamento médico, nutricional e sem suplementação vitamínica e proteica adequada podem sim levar a resultados piores e aumentar a taxa de complicações em cirurgias. 



Impacto da obesidade no joelho e quadril


Um novo estudo realizado por pesquisadores da OMS (Organização Mundial da Saúde) e publicado na revista Lancet apontou que mais de um bilhão de pessoas em todo o mundo têm obesidade. Na prática, isso significa aproximadamente 1 em cada 8 indivíduos.


Apenas no Brasil o número de pessoas com obesidade no Brasil aumentou 72% nos últimos treze anos, segundo a Abeso (Associação Brasileira para Estudo da Obesidade e Síndrome Metabólica).

O novo estudo concluiu que a prevalência global de obesidade mais do que dobrou entre adultos acima dos 20 anos. Em 2022, mais de 43% tinham excesso de peso. Já entre crianças e adolescentes (de cinco a 19 anos), a incidência quadruplicou.


Além de apresentar comorbidades como diabetes, pressão arterial, problemas cardiovasculares e apneia do sono, a obesidade também tem um forte impacto nas articulações do joelho e quadril. “O excesso de peso aumenta a carga depositada no joelho e quadril e favorece o surgimento de artrose, lesões e desgaste da cartilagem. Quando o tratamento convencional não apresenta melhorias nem alivia a dor do paciente, a cirurgia de prótese do joelho ou quadril pode ser indicada”, finaliza Thiago Fuchs. 


Comentarios


Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square
bottom of page