Curitiba terá primeiro curso completo sobre o mercado PET

O mercado PET registrou crescimento de 30% no Brasil, mesmo durante a pandemia, o país é o segundo com maior número de pets no mundo, com 141 milhões de animais, atrás apenas dos Estados Unidos.





Hotéis, creches, alimentação natural e até mesmo cervejas especiais para cães e gatos são itens que já fazem parte da rotina de quem tem um animal de estimação. O mercado PET é um dos que mais cresce no Brasil, com aumento de 30% mesmo durante a pandemia. O país é o segundo com maior número de pets no mundo, com 141 milhões de animais, atrás apenas dos Estados Unidos. Acompanhando as necessidades do mercado, o Centro Europeu - maior escola de profissões da América Latina - está lançando o curso "Mercado PET". O curso é destinado para pessoas que já atuam na área, como por exemplo, banhistas, lojistas, tosadores, cuidadores (pet sitters), passeadores (dog walkers), adestradores, alunos de medicina veterinária, médicos veterinários e outros e também para empreendedores ou futuros empreendedores do mercado pet. "É um curso - com carga horária de 124 horas/aula - ideal para quem quer empreender de forma inovadora e para profissionais que já atuam na área e querem se aprofundar em outros segmentos do mercado PET", explica Maurício Penteado, coordenador do curso. Entre as disciplinas estão bem estar animal, pesquisa de mercado, legislação e terceiro setor, gestão veterinária, eventos e gastronomia, criadores, pet shops e serviços pets, fábricas e distribuidores, tecnologias e startups "Os 26 professores que integram o curso são profissionais experientes e bem sucedidos em suas áreas de atuação, muitos são empresários e empreendedores do setor", reforça Maurício. Perfil do consumidor - Na capital do Paraná, 6 a cada 10 casas têm pets. Em todo o país, 51% dos proprietários de cães são de classe A e B, casados, e 64% dos proprietários afirmam que o cão dorme dentro de casa. Do total de animais, 24% foram adotados, sendo que 59% não têm raça definida. Já as importações de produtos para animais de estimação registraram alta de 16% em 2019. "Hoje o mercado PET só tem a crescer. O Brasil é o quarto país em gastos neste setor de todo o mundo. Tivemos uma mudança no pensamento humano, que atualmente vê o pet como membro da família e o tutor busca sempre o melhor. Temos ampliação de mercado, com brinquedos específicos, alimentação natural, roupas e outros", afirma Maurício. Já entre os gatos, 61% das proprietárias são mulheres e 48% acreditam que os felinos entendem o humor dos donos. Durante a pandemia cresceu em 50% o número de pessoas que adotaram um animal de estimação. CURSO - O Centro Europeu lança em abril o curso "Mercado PET", com início das aulas marcado para o dia 08. Podem se inscrever quem têm o ensino médio completo. Para saber mais sobre o curso ou realizar a sua matrícula, acesse: centroeuropeu.com.br

Posts Em Destaque